Retomando o controle

IMG_3496bfree

O retorno do GPA tem se arrastado, se arrastado muiiiito!

Primeiro por vários problemas técnicos, todo o conteúdo antigo precisará ser readicionado manualmente (será que algum dia eu farei), confesso que isso me desanimou, mas além dessa parte mais burocrática, percebi um problema maior, muito maior pra ser sincero, o grande motivo do blog estar estagnado nada mais é do que um reflexo da minha vida. #fuck

Quando você pausa sua vida, tudo para junto, eu disse TUDO.

Desligue seu carro no horário do rush numa avenida movimentada e perceberá que quando você parar, consequentemente vai foder com tudo ao seu redor…porém os outros encontrarão um novo fluxo, e você continuará parado, até que decida que precisa se movimentar novamente. E caso não se decida, você será eternamente levado pela massa sem saber pra onde, sem saber por que, e principalmente sem saber se você quer ser levado as cegas sem o menor controle.

Mas o que me fez empacar afinal? Vocês devem estar se perguntando…

Bom, foram diversos motivos.

Em 2014 pra começar terminei uma relação destrutiva; um namoro que mais parecia uma guerra fria, uma relação que te vicia mesmo você sabendo que ela te mata aos poucos.:/

Além disso, e principalmente por isso, também em 2014 perdi minha irmã que tinha apenas 25 anos. Um trauma que levou uns 2 anos pra ficha cair.

Em 2015 perdi muito dinheiro, em 2016 estava muito falido. Como podem ver, só problemas!

Nos últimos 3 anos até me envolvi com alguns caras, ok, confesso que foi com muitos caras, mas me apaixonei apenas por 1 ou 2 (sem sucesso), de certa forma me fechei totalmente no quesito amor. Acho que isso é normal, a gente faz muito disso né, evitar o sofrimento cortando pela raiz, mas se esquece que o mesmo motivo de uma provável tristeza pode gerar também a felicidade, cortar pela raiz eh o mesmo que anular qualquer possibilidade.

Mas voltando à metáfora do carro, resolvi que estava na hora de me movimentar novamente, só que me dei conta que involuntariamente eu mudei pra caralho nesse período inerte, eu não estava (até alguns dias atrás) sabendo reconhecer o caminho pra onde devia seguir!

Não adianta mais eu querer escrever apenas com a ótica de um garoto no armário, esse cara não sou mais eu! Estou a quilômetros do armário que um dia eu já habitei, então me desculpe caso eu não tenha mais paciência em falar sobre esses medos e aflições, porque meu medo e aflição agora não é ficar pensando no que os outros vão pensar de mim se descobrirem que sou gay (já liguei o foda-se pra isso), meu medo e aflição agora é ficar pensando se existe relação que não seja superficial e/ou destrutiva, e se um dia será possível ter uma vida ao lado de alguém baseado em respeito e amizade, antes de ser baseado em estética e sexo.

Então, se você assim como eu tem novos medos e aflições, vamos trocando ideia por aqui, e sempre que possível vamos ajudando quem está na transição de saída do armário e que vai em breve descobrir os prazeres e as dores de viver sem máscaras, assim como em tudo na vida.

Rafael Telles

Criei o GPA numa fase em que me encontrava no armário e foi com ele que consegui abrir as portas para o mundo. Minha intenção com o Gay por Acaso é apenas a de tentar fazer com que essa transição seja mais tranquila para todos que passam por essa fase (quase sempre difícil) de se assumir gay. Vou mostrar que essa é apenas uma das milhões de características que você tem, e a informação isolada de que você é gay não diz nada sobre você!

Related Posts

Discussion about this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *