Não era amor, era cilada!

landscape-1478617763-et-phone-home

Eu e meu dedo podre!

Quem nunca disse isso?! Pior ainda, quem fala isso a cada nova tentativa de se relacionar com alguém?

Tenho a sensação de ter escalado o Everest e com isso todos meus dedos necrosaram com o frio; tenho 20 dedos podres! Sério!

Eu lí no BuzzFeed, uma psicóloga falando que não é verdade que a gente não escolhe por quem se apaixonar. “Tem coisas que não necessariamente passam por um nível racional mas derivam do nosso histórico também”.

O que eu entendi com isso?! Que a gente pode até não assumir, mas gosta mesmo é do tipinho que a gente atrai por aí.

Ela explica que quando você olha para uma pessoa e sente atração instintiva, isso também tem a ver com a forma com que você se relaciona com o mundo. “Não é exatamente racional, mas é uma escolha”, reforça Lais (a psicóloga).

Nosso subconsciente sabe qual é o tipo de homem que faz nossa cabeça flutuar, o coração acelerar, sabe muito bem quem é o cara que você fica olhando no Instagram a cada 5 min, e fica roendo as unhas esperando responder no Whatsapp. O problema é que se você é um Dedo Podre como eu, esse cara ai vem com um pacote de defeitos diretamente ligado às qualidades; nossa esperança é justamente que apareça alguém do jeitinho que estamos acostumados a nos apaixonar, mas sem os defeitos que impossibilitam o desenrolar da relação.

8c65d6d6cc9b4d7462a099e67a3f8b21

A atração é instintiva, o que vem depois é com você.

Muitos amigos falam que eu escolho demais, que eu sou exigente demais.  Não é bem assim, existem problemas que a gente fareja de longe. Tem coisas que não dá pra simplesmente ignorar e ser otimista. Quanto mais o tempo passa, mais experiências acumulamos, e essas experiências precisam servir pra alguma coisa, nem que seja pra nos tirar das ciladas amorosas que a vida te nos empurra.

É justamente isso que eu faço, eu escapo! Isso não é ser exigente, é ser inteligente. Além do mais, sempre que eu insisto em ignorar meu instinto alertando o problema, eu me fodo instantaneamente.

Você pode e deve não se contentar com o seu dedo podre se quiser mudar o seu caminho.

É difícil! tem dias que você se pega olhando pro celular, aquela lista de contatos que não te satisfaz, mas você fica pensando em mil maneiras de se convencer que pode dar certo com algum deles. Isso se chama CARÊNCIA! Nesses dias é melhor fazer maratona de série do que correr o risco de mandar um “oi sumido” pra pessoa errada! Fique atento!

As vezes a gente só precisa mudar um pouco os hábitos, pra abrir passagem pra novas pessoas.

Eu sei que é complicado, pra mim principalmente! Eu trabalho em casa, na minha rotina não tem pessoas em volta, é muito mais difícil conhecer alguém ficando preso em casa, mas precisamos tentar fugir desse imã que nos puxa sempre pro mesmo tipo de homem, e talvez um bom início seja conhecer exatamente que tipo é esse.

É importante aprender o que é uma pessoa “errada” para você.

Não era amor, era cilada? Para Laiz Chohfi (a psicóloga), uma pessoa pode ser considerada “errada” para alguém por duas razões. “Ás vezes a gente se convence de que alguém não serve para nós porque a pessoa não está nos padrões da nossa família ou círculo social”, diz, falando sobre os preconceitos que às vezes os outros nos impõem.

Já a escolha errada de verdade é a que nos causa sofrimento. “Mesmo que a pessoa corresponda a todos os padrões supostamente certos”, diz Laiz.

E obviamente eu já me lasquei nas duas modalidades.

Por ter encontrado e namorado o “cara perfeito” socialmente falando,  após o relacionamento com ele ter terminado (ainda bem que terminou) eu acabei me baseando nas qualidades dele para encontrar outro, e isso é loucura!!! NUNCA façam isso. Mas depois que percebi que eu estava agindo errado e passei a abrir mais o leque, continuei fazendo as escolhas erradas do mesmo jeito! Difícil.

Hoje eu aprendi, e sei exatamente qual o tipo de o cara que eu NÃO quero me relacionar, e prefiro ficar sozinho. Mas é claro, a esperança é a última que morre, e eu sei que a tampa da panela está perdida em alguma lugar.

tumblr_ne5t9gddue1rql1mzo3_400
 

O clichê antes só do que mal acompanhado existe por uma razão.

E só a nível de curiosidade, meu dedo podre atrai caras normalmente bem mais novos, ou trancados no armário, ou que já estão em um relacionamento, ou que não fazem nada da vida além de ‘fumar um’. (algumas vezes tudo isso junto na mesma pessoa)

E você de que tipo está fugindo?

Article Tags : , , , ,
Rafael Telles

Criei o GPA numa fase em que me encontrava no armário e foi com ele que consegui abrir as portas para o mundo. Minha intenção com o Gay por Acaso é apenas a de tentar fazer com que essa transição seja mais tranquila para todos que passam por essa fase (quase sempre difícil) de se assumir gay. Vou mostrar que essa é apenas uma das milhões de características que você tem, e a informação isolada de que você é gay não diz nada sobre você!

Related Posts

Discussion about this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *