Expressar-se!

Fotógrafo-Utiliza-Fotografia-Surreal-Para-Se-Expressar-8

O GPA foi criado 6 anos atrás, em 6 anos muita coisa mudou, muita meeeesmo, a ponto de eu ler textos antigos que escrevi e pensar: não é bem assim Rafael!

Quando criei o Gay por Acaso em 2011 a intenção era ser uma forma de falar o que não era dito. Na época eu me sentia um peixe fora do aquário por não me enquadrar nos padrões gays que eram sustentados pela mídia, eu odiava o conteúdo que era ‘obrigado’ a consumir. Hoje eu percebo que não se enquadrar em padrões foi um grande negócio, e de certa forma continuo sendo um peixe fora do aquário, afinal, pra quer viver num aquário quando se tem o mar?

Seis anos me separam da minha saída do armário oficial, que se deu por meio desse blog, e nesse tempo vi o armário esvaziar numa velocidade que parece ter sido 60 anos de saídas do armário em 6 (tipo aquele plano do JK de 50 anos em 5 pro desenvolvimento do Brasil).  Hoje em dia muitos dos medos que assombravam um gay adolescente não existem mais, tornou-se mais fácil falar abertamente sobre homossexualidade, temos a internet, infinitos aplicativos, sites para todos os gostos, a TV se adequando, e uma das maiores formas de expressão (na minha opinião) totalmente estruturada para ‘acolher’ o garoto gay de hoje em dia, a música.

Musicalmente falando a minha geração teve uma lacuna (gay) sonora, gostar de Madonna era sinônimo de gay com mais de 50 anos, sem falar que ela ainda não tinha dado essa repaginada no estilo. Na outra ponta tínhamos a Britney iniciando sua carreira ainda com aquela personagem de menininha virgem. Qual era a graça de uma garotinha virgem pra um garoto gay?!

As letras das músicas não falavam de ser o que você é, de não se esconder, de se expressar; resumindo, ainda não existia a atual palavrinha da moda, o empoderamento.

expressar-se

As atuais Divas Pop e alguns cantores gays tiveram um importante papel nos últimos 6 anos no processo de empoderamento de muitos garotos homossexuais,  a música se tornou uma porta de saída do armário; ela forneceu muitas vezes a coragem que faltava para se expressar e muitas outras vezes injetou força pra continuar lutando pelo que desejava. Eu sinceramente acho que essa nova ‘leva’ de gays não seriam os mesmos que conhecemos se não tivesse existido Lady Gaga e Beyonce por exemplo, e olha que eu já escrevi o oposto disso, ahhh o tempo!

O tempo passa, as pessoas mudam e com certeza os meios de se expressar também se adequam aos novos tempos, provavelmente se esse texto fosse escrito daqui seis anos eu iria falar da importância dos youtubers como forma de empoderamento dos adolescentes, que é algo que já acontece, mas ainda não temos condições de perceber as consequências disso.

Então, se é pra existir alguma mensagem aqui, é  que não importa a forma que você escolhe para se expressar, desde que você se expresse, a pior maneira de amadurecer é fingindo ser algo que você não é, na pior das hipóteses você pode acabar se acostumando a ser o que os outros querem que você seja, e quando a ficha cair vai perceber que viveu uma vida que não era a sua. Não corra esse risco, ser gay é um acaso, mas a vida não.

Article Tags : , , , ,
Rafael Telles

Criei o GPA numa fase em que me encontrava no armário e foi com ele que consegui abrir as portas para o mundo. Minha intenção com o Gay por Acaso é apenas a de tentar fazer com que essa transição seja mais tranquila para todos que passam por essa fase (quase sempre difícil) de se assumir gay. Vou mostrar que essa é apenas uma das milhões de características que você tem, e a informação isolada de que você é gay não diz nada sobre você!

Related Posts

Discussion about this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *