Comandos em ação

comandos-acao

Eu tinha uns 6 ou 7 anos, lembro-me de um amigo, que hoje quase não temos contato, na verdade não temos contato algum, vamos chama-lo de Breno, eramos vizinhos e melhores amigos na época. Fãs de Comandos em Ação e Rambo, nossa diversão era juntar nossos bonecos, helicópteros e tanques de guerra para começar a batalha, foi ai que uma batalha maior começou.

Com 6 anos de idade uma criança não deveria ter desejos sexuais, e de fato eu acho que não tínhamos, mas existia uma curiosidade instintiva que nos consumia. Nem eu nem o Breno havíamos assistido se quer a um vídeo de pornografia heterossexual, imagine homossexual, era impossível naquela época, lembrando que no início dos asnos 90 nem existia internet direito…por isso eu digo, era totalmente instintivo.

Nosso ritual era o mesmo sempre, começava com uma brincadeira com nossos bonecos de comandos em ação, que naquela época era tudo que queríamos ser quando crescer, fortes, homens bons e que salvariam o mundo; mas com meia hora de brincadeira já estávamos perto o suficiente para um contato mais íntimo.

Não sabíamos o que aquilo significava, mas a gente gostava de lamber um ao outro nas partes intimas, estranho duas crianças experimentando os primeiros passos daquilo que um dia viraria preliminares.

O ritual continuou por algum tempo, por uns dois anos aquele era o nosso maior elo, mas a gente não se preocupava muito em esconder, na nossa cabeça não era errado, fazia parte da brincadeira, e nossa brincadeira evoluiu a  medida que nós evoluímos.

Isso ligava a gente de tal maneira que parecia que seríamos amigos pra sempre, estaríamos sempre juntos; mas a inocência tem prazo de validade.

Aos 6 anos eu não era gay, era um garoto normal, que gostava de brincadeiras de garoto e que tinha o melhor o melhor amigo do mundo, e isso mudaria minha vida inteira.

M. Bianni

Continua…

Rafael Telles

Criei o GPA numa fase em que me encontrava no armário e foi com ele que consegui abrir as portas para o mundo. Minha intenção com o Gay por Acaso é apenas a de tentar fazer com que essa transição seja mais tranquila para todos que passam por essa fase (quase sempre difícil) de se assumir gay. Vou mostrar que essa é apenas uma das milhões de características que você tem, e a informação isolada de que você é gay não diz nada sobre você!

Related Posts
Our Separate Ways

Discussion about this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *